A Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE) se soma à consternação geral pela morte da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro. Nenhum país pode ser considerado uma nação ou uma democracia enquanto o Estado continuar assistindo a execução de lideranças que militam pela causa das minorias sociais e da população mais pobre. Em um momento como este, de recrudescimento da violência e falência do Estado no que se refere ao interesse da maioria da população, somos, todas e todos, Marielle! 

 

Diretoria da SBHE